Caixa de busca

Últimas matérias

12 Coisas que você não deve fazer se estiver grávida de trigêmeos

s 08:00

12 Coisas que você não deve fazer se estiver grávida de trigêmeos

Olá, leitores do Gemelares! Meu nome é Michele Kaiser e sou mãe de uma menina de 3 anos e de trigêmeos de 1 ano e 4 meses. Tive duas gestações e, obviamente, percebi diferenças entre elas. A gente já sabe que quando está grávida existem coisas que não se deve fazer, como pintar o cabelo. fazer raio-X, doar sangue, consumir álcool e drogas, etc. Mas e quando a gravidez é múltipla, como a minha de trigêmeos? A seguir listo 12 coisas que uma mulher não deve fazer quando descobrir que está esperando trigêmeos!

  1. Apavorar-se com a descoberta. É normal se assustar e ficar em pânico, mas a melhor coisa é acalmar-se e dedicar-se a ter uma gravidez tranquila.
  2. Deixar de seguir  a recomendação médica. É comum a gente achar que o médico está exagerando e que a gestação, principalmente ainda no início, é igual a qualquer outra. Não demora muito para gente perceber que não é igual. A barriga aumenta muito e pesa antes do normal e a falta de ar (devido aos altos níveis de progesterona) existe desde as primeiras semanas. Então, todas as recomendações médicas devem ser seguidas.
  3. Espalhar a notícia antes do 2º trimestre. Esse conselho é dado a todas as gestantes, mas no caso de trigemelares é mais ainda. Sempre ouvi dos médicos que o primeiro trimestre é o mais crítico e é comum o organismo reabsorver um dos bebês até a 12ª semana. Se isso, infelizmente, vier a acontecer, não ter contado antes das 12 semanas evita ter que dar muitas explicações no futuro. E isso pode deixar a gestante, já fragilizada, mais chateada.
  4. Carregar qualquer tipo de peso. Qualquer esforço durante a gravidez deve ser evitado, mas numa gestação trigemelar não se deve arriscar levantar peso. Quanto menos esforço e mais repouso fizer, maior a chance de evitar o parto prematuro (ou extremamente prematuro). Lembre-se: um dia a mais na barriga é um dia a menos na UTI do hospital.
  5. Comer por 4 (você e os bebês). A alimentação em qualquer gestação deve ser saudável, pensando no melhor para a mamãe e para o bebê. Deve-se aumentar um pouco a ingestão calórica por causa das novas exigências do seu corpo (por exemplo, se normalmente consome 1.800 calorias por dia, aumente para 2.100). Numa gestação múltipla, não se deve fazer mais que isso. Embora seja normal que a gestante engorde mais nesses casos, isso se dá porque há mais que um bebê no ventre e pronto.
  6. Deixar para fazer o chá de fraldas muito adiante. Se quiser fazer chá de fraldas, meu conselho é que faça entre a 20ª a 25ª semana, não depois disso. Assim a barriga já aparece bem e a gestante não se cansa tanto. Qualquer evento que exija dar atenção a convidados deve ser evitado da metade da gestação ao fim.
  7. Montar um enxoval interminável. Não é porque nascerão trigêmeos que você precisa fazer um enxoval enorme de roupinhas. Não compre tantas peças tamanho RN, por exemplo. Assim como bebês a termo, bebês prematuros geralmente usam RN por cerca de 1 mês. E, sendo prática, se nascerem muito prematuros, ficarão na UTI sem usar roupinha. Compre (ou peça em chá de fraldas) muitas fraldas. Essas sim você vai precisar. Mas, ainda, os tamanho RN e P ficam pequenos rapidinho.
  8. Pensar que não precisará de ajuda. Por mais que queiramos cuidar de nossos filhos sozinhas, temos que ter em mente que a ajuda é necessária nos primeiros meses e só nos faz bem.
  9. Ouvir conselhor de quem tem 1 filho só. Imagine o quanto é diferente uma gravidez única e a criação de um filho por vez quando comparada a uma gravidez de trigêmeos e a criação de 3 filhos ao mesmo tempo. Mesmo a gestante, se já tiver um filho (ou uma filha, como foi o meu caso), ainda não sabe como é diferente esse mundinho. Por isso, a melhor coisa é procurar na internet mães que já tiveram essa experiência e corresponder-se com elas.
  10. Achar que não conseguirá amamentar. E por isso, nem tentar. Dificilmente será possível amamentar exclusivamente, mas é possível alternar as demandas entre os bebês. Dar um peito a cada um por mamada e deixar o terceiro na mamadeira é o que a maioria das mães fazem. Mesmo que a quantidade de leite materno que você dê seja pouca, já é melhor do que nada e faz muito bem para os bebês.
  11. Achar que não dará conta. Uma mãe sempre encontra forças. Se sentir insegura é comum com um filho, com mais de um é mais do que natural.
  12. Pensar só no trabalho que os filhos darão. Sempre que as pessoas encontrarem você com seus trigêmeos, vão te perguntar se dá trabalho. Claro que dá trabalho. Mas durante a gravidez, não concentre o pensamento no trabalho que terá, lembre-se também o quão especial você é em ter a chance de gerar trigêmeos e em todo o amor, carinho e alegrias que seus filhos irão lhe proporcionar.


Confira também:
  • Gravidez de trigêmeos após tratamento de endometriose clicando aqui!

Postado por: Michele Kaiser
E-mail: mfvkaiser@yahoo.com.br
Blog: http://ostrigemeosdamichele.com.br
Fanpage: https://www.facebook.com/ostrigemeosdamichele
Casada, mãe da Mônica e dos trigêmeos Matheus, Murilo e Marcelo
Jornalista, professora de inglês e blogueira.


(Clique e faça parte das redes sociais do Gemelares.com.br)
Comentrios
1 Comentrios

1 comentrio:

  1. Adorei este post. Me tranquilizou bastante! Estou grávida de trigêmeos, 7 semanas. 😍😍😍

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita em breve retribuirei!

Blogroll - Mães Blogueiras

Inscreva-se:  

Decoração

Receitas

Vida de Mãe

 
Pin It button on image hover