Caixa de busca

Últimas matérias

Mãe de trigêmeos e mais uma

s 20:28

Michele Kaiser, já tinha uma filha, Mônica, e sempre achou que toda criança precisava de um irmão e assim passou a desejar mais um bebê para completar a família. Mas a gestação trigemelar a surpreendeu. Hoje ela está aqui no Gemelares para contar um pouco da sua história, vamos conferir? 

Mãe de trigêmeos e de mais uma

Meu marido e eu casamos em 2006 e esperamos alguns anos até iniciar com as tentativas de engravidar. Em 2010 descobri minha endometriose depois de seis meses tentando a gestação. Fiz tratamento para endometriose na época e, oito meses depois, consegui engravidar e tive a Mônica, que nasceu em agosto de 2011. 

Sempre quando pensava em ter filhos eu queria ter dois, porque achava que a pessoa precisa ter um irmão. Foi por isso que, em janeiro de 2013, quando a Mônica tinha 1 ano e meio, tentei engravidar pela segunda vez e foi muito rápido. Em março de 2013 fiz um exame de sangue e descobri que estava grávida. Mas nunca pensei que esse era só o início de uma louca história. 

Mãe de trigêmeos e de uma

Algumas semanas depois, fiz a primeira ecografia para saber se estava tudo bem com o bebê. A médica ecografista iniciou o exame com poucas palavras e, em seguida, anunciou o que eu estava sendo capaz de compreender na tela daquele computador: "São dois sacos gestacionais". Nos olhamos, meu marido e eu, e o que saiu da minha boca foi: "Mas, doutora, eu já tenho uma filha". Sai de lá em estado de choque. Como a médica nos disse que, muitas vezes, o organismo reabsorve um dos embriões no início da gestação, deveríamos fazer nova ecografia em 10 dias. 

Mãe de trigêmeos e mais uma

Mãe de trigêmeos e mais uma


Mãe de trigêmeos e mais umaNo dia 2 de abril, já recuperada do choque, fiz ecografia em outro laboratório. Explique para o médico nossa situação, já preocupada com o bom desenvolvimento dos meus gêmeos. O médico iniciou o exame: "Bom, no primeiro saco gestacional está tudo bem, há um embrião e a vesícula vitelina. Só que no segundo saco há dois embriões, são trigêmeos!", ele disse. "Plurivitelinos, dois idênticos e um diferente, bivitelinos e univitelinos na mesma gestação. E três corações batendo dentro da normalidade". O próprio médico nos disse que nunca havia atendido pessoalmente um caso como o nosso. Como isso foi acontecer comigo? Sem nenhum tratamento de fertilização?


Passamos a acompanhar a gestação com um médico especialista em medicina fetal. Na 12ª semana de gestação, descobrimos que eram três meninos: Marcelo, Murilo e Matheus. Ele nos alertou que poderia ocorrer a Síndrome da Transfusão Feto-Fetal entre os meninos idênticos - o exame indicava essa possibilidade. Ficamos muito preocupados, porque nesses casos, os dois bebês podem não sobreviver. Por muita sorte, os três se desenvolveram de forma igual. Os meninos nasceram de 34 semanas, pesando cerca de 2 quilos cada um e com os cabelos ruivos da mamãe. Passaram sete dias na UTI neonatal e mais oito na salina de aquisição de peso. 

Mãe de trigêmeos e mais uma

Mãe de trigêmeos e mais umaA rotina começou muito difícil, porque saí de uma gestação de repouso absoluto para um corre-corre que se resumia a hospital. Quando tiveram alta, passei muitos dias cansativos cuidando deles em casa, me adaptando à nova vida com quatro crianças. Os dois primeiros meses foram exaustivos porque precisava cuidar durante o dia, com a ajuda dos meus pais, e também durante a noite. Foi aí que contratei uma babá para passar a noite e eu poder ter saúde para cuidar deles durante o dia. 

Mãe de trigêmeos e mais uma
Amamentei sempre que pude, mas nunca exclusivamente porque não havia suficiente. Eles desde recém-nascidos mamaram complemento intercalado com meu leite materno. Aos seis meses, quando começaram a comer as comidinhas, tornou-se mais fácil ter uma rotina, e eles começaram a dormir mais horas a noite e fazer sonos mais longos durante as tardes, o que facilitou muito nossa vida. 

Mãe de trigêmeos e mais uma

Algumas pessoas se assustam quando ouvem nossa história e muitas são negativas e me perguntam "como você aguanta?". A frase que mais ouço é "se um dá trabalho imagina quatro!". Como me considero uma pessoa muito otimista, rebato esse pensamento com: "Se uma filha já me dava tanta alegria, imagina quatro!". 

Mãe de trigêmeos e mais uma

Os meninos completaram 1 ano recentemente, pesam quase 10 quilos cada um e se dão muito bem com a maninha Mônica, Matheus e Murilo são gêmeos idênticos e Marcelo estava em bolsa separada, porém a semelhança com os irmãos é muito grande. Somos uma família completa!

Michele, seja sempre bem-vinda ao Gemelares!!

Para as mamães que adoram acompanhar blogs de gemelares, conheçam também o blog da Michele: http://ostrigemeosdamichele.com.br.

Beijos,

Juliana Doerner.
                      
Facebook - Twitter - Instagram - Pinterest - Youtube
(Clique e faça parte das redes sociais do Gemelares.com.br)
Comentrios
0 Comentrios

0 comentrios:


Postar um comentário

Obrigada pela visita em breve retribuirei!

Blogroll - Mães Blogueiras

Inscreva-se:  

Decoração

Receitas

Vida de Mãe

 
Pin It button on image hover