Caixa de busca

Últimas matérias

Gêmeos e adaptação escolar

s 07:52

Gêmeos e adaptação escolar

A fase de adaptação escolar é sempre muito difícil, tanto para as crianças, quanto para os pais. Quando precisam ir à escola pela primeira vez, as crianças tendem a ficar ansiosas pelo mundo desconhecido que terão que enfrentar fora de casa e longe dos pais. Com isso, muitas crianças ficam inseguras e assustadas, podendo dificultar a fase de adaptação escolar. Já para os pais, essa fase é marcada pela alegria em ver seus pequenos crescendo e pelo medo de deixá-los com outras pessoas durante tantas horas seguidas. Além disso, surgem as dúvidas sobre a escola, os professoras, os lanchinhos, as atividades de casa, as brincadeiras com outras crianças, a influência da educação de outras crianças na educação de seus próprios filhos e por aí vai!

Gêmeos e adaptação escolar
No caso de mãe de gemelares essa preocupação multiplica pois, além de todas as dúvidas "normais", há ainda uma dúvida principal: meus filhos gêmeos devem estudar na mesma sala ou separados em salas de aula diferentes?

Como em qualquer situação haverá sempre benefícios e malefícios em separá-los ou mantê-los juntos. É preciso lembrar que cada criança e cada família tende a agir de formas diferentes diante de um mesmo fator, por causa disso, os pais devem estar cientes dos prejuízo e benefícios de cada alternativa e tomarem a decisão baseados em suas próprias crenças e, principalmente, nos sinais que seus filhos emitem a cada dia. O importante é sempre pensar no bem estar das crianças, refletindo sobre o impacto de cada decisão na rotina e qualidade de vida delas. 

Eis, portanto, os benefícios de cada escolha:

Porque colocá-los em salas separadas

Quando as crianças são gêmeas, a tendência é que façam tudo juntas. Se forem gêmeas idênticas, então, a semelhança agrava a sensação de que ambos devem fazer sempre as mesmas coisas o tempo todo. O fato é que, mesmo sendo gêmeos, as crianças vão enfrentar as fases de desenvolvimento de forma diferente e precisam ter a sua identidade reconhecida como indivíduo e não como parte de uma dupla.

Aos estudarem na mesma sala, os gêmeos por possuírem uma forte ligação afetiva, tenderão a se excluírem socialmente. Isso porque a companhia do irmão faz com que concentrem-se um no outro e acabem não interagindo o suficiente com outras crianças. Somando a isso, há dificuldades dos colegas e professores em distinguirem quem é quem e isso atrapalha a percepção dos pequenos sobre si mesmo, sua individualidade e personalidade. Aos poucos, eles podem sentir-se sempre parte um do outro o que interfere no desenvolvimento individual de interesses, vontades e sentimentos.

Outra situação preocupante é o surgimento da competição entre os pequenos quando estão na mesma sala de aula. Isso porque ao serem tratados sempre como iguais ou serem constantemente confundidos há a necessidade natural de ser reconhecido individualmente o que faz com que, muitas vezes, as crianças busquem receber mais atenção do que o irmão e não aceitem que o irmão gêmeo seja mais "beneficiado", elogiado ou valorizado do que ele mesmo.

Porque colocá-los na mesma sala

Os primeiros anos são muito difíceis para quaisquer crianças. em caso de gêmeos, há uma ligação afetiva e social entre si muito profunda com o irmão. Quando a criança vai para escola a primeira vez, durante os primeiros dias e até semanas, tudo é muito difícil para a própria criança que ficará horas fora de casa, longe da mãe e longe de outras pessoas conhecidas. Com isso, as crianças ficam assustada e com medo de serem abandonadas.

Esse medo do abandono e essa insegurança nos primeiros anos de vida, se não forem bem trabalhados pelos pais e professores podem persistir durante toda vida adulta, fazendo com que a criança se torne um adulto emocionalmente instável.

No caso de gêmeos, a sensação de abandono e insegurança pode aumentar quando os irmãos são separados. Nessas situações os gêmeos tendem a sentirem-se abandonados pela mãe e pelo irmão, gerando ainda mais medo e insegurança. Ao permanecerem juntos na mesma sala de aula os gêmeos poderão se adaptar melhor e com menos sofrimento.

Além disso, quando estudam em salas diferentes os gêmeos poderão vivenciar situações bastantes diferentes com atividades de casa, lembrancinhas da professora, dia de passeio escolar, dias de não usar uniforme ou de vestir fantasias, dias de que a professora de um falta e a outra vai, dentre tantas outras diferenças entre uma sala e outra que pode gerar bastante ciumes e competição. Todavia, normalmente irmãos gêmeos não estão acostumados a ter experiências diferentes do seu gemelar, e vivenciar essas situações na escola pode deixá-los angustiados, aborrecidos e cheios de dúvidas.

O que fazer?

Quando as duas situações envolvem prejuízo  e benefícios é necessário que os pais pensem muito antes de tornar qualquer decisão. Nessas horas vale a opinião dos avós, dos professores da escola, dos pais de outros gêmeos e do psicólogo mas, a opinião que deve prevalecer é sempre a dos pais que conhecem seus filhos e suas necessidades.

Tendo em vista que manter os gemelares na mesma escola e sala de aula diminui os custos dos pais e facilita a adaptação de horários das mães, normalmente essa é a situação escolhida. Nesses casos, quando pequenos, nos primeiros anos da escola, estudar junto fará com que os irmãos sintam-se mais confortáveis com o ambiente escolar e sintam-se mais seguros para o cotidiano de aprendizagem e novidades que terão que enfrentar. Para que essa escolha não prejudique o desenvolvimento da personalidade e da individualidade dos pequenos algumas atitudes podem ser tomadas junto a escola:

  • Peça aos professores e coordenadores da escola que, sempre que possível, quando houver atividade em grupo ou em dupla estimule os irmãos a ficarem em grupos diferentes, a fim de que estes não finquem excluídos ou rejeitados pelas outras crianças e também possam vivenciar interações sociais saudáveis além do vínculo familiar;
  • Fale com os professores para evitar comparações entre as crianças, fazendo com que uma se sinta melhor ou pior do que a outra. Isso é muito importante para a autoestima dos pequenos;
  • Identifique cada um dos gêmeos com algo que possa diferenciá-lo entre si. Pode ser uma cor, um corte de cabelo, um tênis, uma corrente com o nome visível, ou qualquer coisa que não confunda os professores nem os colegas;
  • Ensine seus filhos a mostrar as diferenças que possuem entre si. Uma cicatriz, um sinal, uma marca no corpo pode servir para estimular os seus filhos a quererem mostrar que são diferentes;
  • A medida que as crianças crescerem, pense na possibilidade de mantê-lo na mesma escola porém em salas de aula diferentes. Isso pode ser depois da alfabetização, quando as crianças já estiverem completamente adaptadas e felizes com a rotina escolar. Essa mudança poderá ser difícil para os gêmeos, porém, irá ajudá-los a desenvolver novos vínculos afetivos e sociais, fortalecendo a identidade e individualidade de cada um!

Algo bastante curioso é que, muitas escolas rejeitam a opinião dos pais e decidem, por conta própria, que os gêmeos devem estudar em salas diferentes. Normalmente, as escolas fazem essa opção afim de facilitar o dia a dia dos professores que poderão se confundir com os gêmeos na mesma sala. Mesmo assim, é válido ressaltar que a escolha é sempre dos pais. Se a escola é particular os pais deverão buscar alguma que repeite a decisão de separá-los ou juntá-los. Se a escola for pública, lembre-se que não há nenhuma lei que os obrigue a aceitar essa imposição por parte dos professores. Exija seus direitos e lute pelas suas escolhas!

De qualquer modo, qualquer que seja a sua escolha, permaneça sempre atento à saúde psíquica e emocional de seus filhos, preocupando-se não apenas com sinais de doença física mas, principalmente, com indícios de ansiedade, tristeza, angústia e insegurança em seus pequenos. Isso pode ser sinal de maus tratos ou bullying, e nenhum dos dois são aceitáveis.


(Clique e faça parte das redes sociais do Gemelares.com.br)

Postado por: Tahiana Andrade S. Borges
E-mail: taiborges.psicologa@hotmail.com
Psicóloga clínica e Especialista em Gestão de Pessoas - CRP03/IP7420
Categorias:
Comentrios
2 Comentrios

2 COMENTÁRIOS:

  1. Aconteceu isso com minhas filhas gemeas de 1 ano e 3meses na creche publica quiseram separar elas no 1dia de aula eu bati o pe e nao aceitei . Acabaram deixando elas na mesma sala .

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho uma irmã gêmea kkk. Quando entramos na escola ficamos na mesma sala por um ano e no outro sala separadas. Depois disso perguntaram se queríamos ficar na mesma sala ou em salas diferentes.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita em breve retribuirei!

Blogroll - Mães Blogueiras

Inscreva-se:  

Decoração

Receitas

Vida de Mãe

 
Pin It button on image hover