Caixa de busca

Últimas matérias

O Autismo

s 20:27

O Autismo

O autismo é um transtorno definido por alterações presentes antes dos três anos de idade e que se caracteriza por alterações qualitativas na comunicação, na interação e no uso da imaginação. A causa do autismo. As evidências apontam para a múlti causalidade. Descobertas recentes apontam a possibilidade de que o autismo possa ser causado por uma interação gene-ambiente.

O transtorno autista deve ser diferenciado de outros transtornos globais do desenvolvimento que são: 
  • Transtorno de Rett;
  • Mutismo Seletivo;
  • Transtorno de Linguagem Expressiva;
  • Transtorno Misto de Linguagem Receptivo-Expressiva;
  • Transtorno de Movimentos Estereotipados e Retardo Mental.
Sinais de autismo 

Segundo a ASA (Autism Society of Amoerican), indivíduos com autismo usualmente exibem pelo menos metade das características listadas a seguir:
  1. Dificuldade de relacionamento com outras crianças
  2. riso inapropriado
  3. Pouco ou nenhum contato visual
  4. Aparente insensibilidade à dor
  5. Preferência pela solidão, modos arredios
  6. Rotação de objetos
  7. Inapropriada fixação em objetos
  8. Perceptível hiperatividade ou extrema inatividade
  9. Ausência de resposta aos métodos normais de ensino
  10. Insistência em repetição, resistência à mudança de rotina
  11. Não tem real medo do perigo (consciência de situações que envolvam perigo)
  12. Procedimento com poses bizarras (fixar objeto ficando de cócoras; colocar-se e pé numa perna só; impedir a passagem por uma porta, somente liberando-a após tocar de uma determinada maneira os alisares
  13. Ecolália (repete palavras ou frases em lugar da linguagem normal)
  14. Recusa colo ou afagos
  15. Age como se estivesse surdo
  16. Dificuldade em expressar necessidades - usa gesticular e apontar no lugar de palavras
  17. Acessos de raiva - demonstra extrema aflição sem razão aparente
  18. Irregular habilidade motora - pode não querer chutar bola, mas pode arrumar blocos
É importante salientar que nem todos os indivíduos com autismo apresentam todos estes sintomas, porém a maioria dos sintomas está presente nos primeiros anos de vida da criança. Estes variam de leve a grave e em intensidade de sintoma para sintoma. Adicionalmente, as alterações dos sintomas ocorrem em diferentes situações e são inapropriadas para sua idade.

Características clinicas evolutivas por período do desenvolvimento da criança com autismo infantil:

Recém nascido
  • Parece diferente de outros bebês;
  • Parece não precisar de sua mãe;
  • Raramente chora;
  • Torna-se rígido quando é pego no colo;
  • Às vezes muito reativos aos elementos e irritável.
Primeiro ano
  • Não pede nada, não nota sua mãe;
  • Sorrisos, resmungos, respostas antecipadas são ausentes ou retardadas;
  • Falta de interesse por jogos, muito reativo aos sons;
  • Não afetuoso;
  • Não interessado por jogos sociais;
  • Quando é pego no colo, é indiferente ou rígido;
  • Ausência de comunicação verbal ou não verbal;
  • Hipo ou hiper-reativo aos estímulos;
  • Aversão pela alimentação sólida;
  • Etapas do desenvolvimento motor irregulares ou retardadas.
Segundo e Terceiro anos
  • Indiferente aos contatos sociais;
  • Comunica-se mexendo a mão do adulto;
  • O único interesse pelos brinquedos, consiste em alinhá-los;
  • Intolerância à novidade nos jogos;
  • Procura estimulação sensoriais como ranger os dentes, esfregar e arranhar superfícies, fitas fixamente detalhes visuais, olhar mãos em movimento ou objetos com movimentos circulares;
  • Particularidade motora: bater palmas, andar na ponta dos pés, balançar a cabeça, girar em torno de si mesmo.
Quarto e Quinto anos
  • Ausência do contato visual;
  • Jogos: ausência de fantasias, de imaginação, de jogos de representação;
  • Linguagem imitada ou ausente - ecolália, inversão pronominal;
  • Anomalias do ritmo do discurso, do tom e das inflexões;
  • Resistência às mudanças no ambiente e nas rotinas.
A gravidade do autismo oscila bastante, porque as causas, não sendo as mesmas, podem produzir significativas diferenças, individuais no quadro clínico. Desta forma, o tratamento e o prognóstico variam de caso a caso. 

Os indivíduos com autismo têm uma expectativa de longevidade normal. O transtorno autista é permanente, até o presente momento, não tem cura. O diagnóstico precoce do autismo permite a indicação antecipada de tratamento. A terapêutica pressupõe uma equipe multi-interdisciplinar (pediatria, neurologia, psiquiatria, psicologia, fonoaudiologia, pedagogia, terapia ocupacional, fisioterapia e orientação familiar), e inclusão social, uma vez que a intervenção apropriada resulta em considerável melhora no prognóstico.

A base da terapêutica presume o envolvimento da família. A fármaco terapia é componente importante em um programa de tratamento, porém nem todos indivíduos  necessitarão utilizar medicamento. Não existe medicação e nem tratamento específicos para o transtorno autista. A demora no processo de diagnóstico a aceitação é prejudicial ao tratamento, uma vez que a identificação precoce deste transtorno global do desenvolvimento permite um encaminhamento adequado e influência significamente na evolução da criança.

O quadro de autismo não é estático, alguns sintomas modificam-se, outros podem amenizar-se e vir a desaparecer, porém outras características poderão surgir com a evolução do indivíduo. Portanto se aconselham avaliações sistemáticas e periódicas. 

O diagnóstico do transtorno autista é clinico e não poderá, portanto, ser feito puramente com base em testes ou escalas de avaliação. Avaliações de ordem psicológicas, fonoaudiológicas e pedagógicas são importantes para uma avaliação global do indivíduo. 

Fontes: Autismo.com.br (COSTA, MARIA IONE FERREIRA DA; NUNESMAIA, HENRIQUE GIL DA SILVA. Diagnóstico genético e clínico do autismo infantil. Arq. Neuro-Psiquiatr.,  São Paulo ,  v. 56, n. 1, Mar.  1998)


(Clique e faça parte das redes sociais do Gemelares.com.br)

Postado por: Hálida Valle
E-mail: maissaude.fono@gmail.com
Casada, mãe das gêmeas Lívia e Júlia
Fonoaudióloga - CRFa 6466, pós graduada em Gestão em Fonoaudiologia
Uma das editoras dessa coluna, a Fala Drª.


Comentrios
0 Comentrios

0 comentrios:


Postar um comentário

Obrigada pela visita em breve retribuirei!

Blogroll - Mães Blogueiras

Inscreva-se:  

Decoração

Receitas

Vida de Mãe

 
Pin It button on image hover