Caixa de busca

Últimas matérias

Dedo na boca: O que fazer?

s 13:30

Novidade é sempre bom não é?! Então que tal aumentar a Equipe Médica do Portal Gemelares?! Tudo de bom!! Hoje apresento a Drª Fabricia Ribeiro, a mais nova colunista da coluna Fala Dr. Ela chega ao Portal Gemelares para agregar conhecimento, junto a equipe médica do Gemelares, assim as dúvidas das mamães na área de Odontopediatria serão esclarecidas. Ela é mãe de Gemelares e tem uma linda família! 


Queridas amigas e mamães, sou mãe dois meninos lindos, hoje com 1 ano e cinco meses. João Marcelo e Marco Antônio vieram após várias tentativas de engravidar, algumas F.I.V.´s e muitas frustrações. Depois de 6 anos Deus presenteou a mim e meu marido com essas duas bênçãos, que fazem de mim uma mãe muito realizada. Sou odontopediatra há 13 anos e me formei na UFMG. Hoje moro em Brasília e além de atuar no consultório particular sou servidora da rede pública, onde também trabalho com crianças especiais.

Sinto que as dúvidas de todas nós parte do grande amor que temos por essas criaturinhas e longe de mim querer criticar vocês quanto ao consumo de açúcar, uso da chupeta e dedo ou falta de higienização. Sei que a nossa vida é uma loucura! Algumas noites, após me deitar, o cansaço é tamanho que agradeço a Deus apenas por ter conseguido dar o banho e mamadeira. Confesso que também me vem aquela preguiça enooorme de escovar os dentinhos. Mas estou ai para ajudá-las e sempre que preciso for, sintam-se à vontade para perguntar. Prometo responder a todas: sempre e quando os gêmeos deixarem.

Um forte abraço e divirtam-se!


Hábito é uma disposição adquirida pela repetição de um ato, que se torna inconsciente e passa a ser incorporada à nossa personalidade. A sucção pode ser do dedo, chupeta, lábios e língua e interfere no padrão regular do crescimento da face. A sucção – o popular “chupar dedo” é um instinto entre os mamíferos e se inicia mesmo antes do nascimento, durante a gestação.

A sucção é um dos mecanismos de troca mais importantes no recém-nascido. Na maioria das vezes, o hábito é interrompido aos 3 ou 4 anos e, se isso acontecer – preferencialmente até os 3 anos –, haverá a autocorreção, ou seja, os possíveis danos causados serão corrigidos. 

        Porém, caso o seu pequerrucho(a) continue com o hábito após essa idade, dificilmente os danos causados serão corrigidos sem a ajuda de um dispositivo ortodôntico. Além disso, a base óssea da criança sofrerá alterações, além dos dentes. Nenhuma de nós quer que o seu pequeno apresente uma boquinha do tipo “Cascatinha”, muito menos que seja motivo de chacota na escolinha. O que podemos fazer, então, para evitar essa situação? A abordagem é multidisciplinar: requer a ajuda de um fonoaudiólogo, ortodontista, psicólogo e claro, do odontopediatra.

A avaliação do psicólogo é de fundamental importância, pois algumas crianças praticam o hábito por insegurança ou desejo de chamar atenção. É necessária a avaliação da família, que poderá estar passando por conflitos, que serão transmitidos à criança. O fonoaudiólogo avaliará a posição da língua, a fala e ajudará a criança com exercícios de repetição.

Já na área odontológica, peça ao seu odontopediatra para confeccionar um “Anjinho da Guarda”. Ele nada mais é que uma plaquinha em acrílico que fica presa ao céu da boca e que poderá ou não ter uma grade para impedir a colocação do dedo. O “Anjinho” fica preso pelos molares por um anelzinho de metal, é totalmente indolor e se mantem na boca de 3 a 6 meses, tempo em que o hábito deverá ser totalmente esquecido.

É claro que ainda existem as soluções caseiras, tais como colocar uma gaze enrolada no dedo, passar esmalte com gosto ruim, passar babosa (Arg!) e até pimenta! Sou da opinião de que uma boa conversa vale mais, talvez até realizando mecanismos de troca, por um brinquedo ou passeio que a criança esteja querendo.

O importante é ela saber que você é a amiga de todas as horas, e não uma bruxa punitiva que grita, humilha e até agride! Saiba que se o seu filho ainda chupa dedo, é porque alguma coisa dentro deste serzinho ainda está em desequilíbrio e o seu papel é ajuda-lo!

Gostaram? 
Alguma dúvida?

Postado por: Fabricia Ribeiro
E-mail: fabriciaodontopediatra@gmail.com
Casada, mãe de de Gemelares
Odontopediatra, formada naUFMG. CRO/DF: 7000


Categorias:
Comentrios
0 Comentrios

0 comentrios:


Postar um comentário

Obrigada pela visita em breve retribuirei!

Blogroll - Mães Blogueiras

Inscreva-se:  

Decoração

Receitas

Vida de Mãe

 
Pin It button on image hover